• Autor: Victor Pinheiro
  • 10 Minutos de leitura
  • 6 de fevereiro de 2023

Conteúdo criado por humano

Google Analytics: como usar para monitorar o tráfego orgânico

Segundo um levantamento de 2022 lançado pela Semrush, o Google do Brasil recebe cerca de 1,5 bilhões de visitas por mês, perdendo apenas para o YouTube. Por isso, a importância de contar com ferramentas aliadas para acompanhar a performance do seu site, como é o caso do Google Analytics.

Imagine o tanto de dados que são enviados para o Google diariamente? Pensando nisso, a plataforma arrumou uma maneira de fornecer dados importantes para que cada vez mais seja melhorada a experiência do usuário.

Por isso, as estratégias e ações de marketing atuais são guiadas por dados. Só a partir deles é possível entender como anda o desempenho da página, quais são as falhas e como é possível corrigi-las e otimizá-las.

Assim, surgiu o Google Analytics, com o intuito de fornecer dados mais detalhados e insights sobre páginas na web.

E para você entender melhor como usar o Google Analytics para extrair dados importantes, criamos esse conteúdo. Confira a seguir tudo sobre o GA e suas principais funcionalidades.

Saiba o que é o Google Analytics

Google Analytics é a ferramenta mais utilizada do mundo quando o assunto é monitoramento.

Ela é gratuita e, uma vez cadastrado, você consegue receber dados sobre tráfego, quantidade de cliques, localização geográfica dos usuários, canais de origem, sistema operacional, dispositivos, navegador e mais.

A ferramenta se integra com outros serviços do Google, como o Google Ads e o Search Console. Junto a essas outras plataformas, o seu monitoramento fica mais completo.

Dessa forma, o GA pode e deve ser devidamente associado a uma estratégia SEO, ou seja, uma estratégia de Otimização para os Motores de Busca, que dá uma posição de destaque ao seu site dentro das pesquisas do Google. Assim, a sua página é facilmente encontrada, aumentando os cliques, tráfego e as vendas.

Lembrando que uma nova atualização do Google Analytics está disponível desde junho deste ano. A vantagem de migrar é que o GA deixará de processar dados em propriedades padrão a partir de julho de 2023, por isso, estão dando um período de 1 ano para que as contas consigam migrar para a nova atualização. 

Quer saber mais sobre como implementar técnicas SEO? Nós te explicamos!

Entenda quais os benefícios de usar o GA

O Google Analytics é uma plataforma que funciona de forma intuitiva, por isso não existe restrição se você está disposto(a) a ter seu primeiro contato agora com esse tipo de ferramenta. Ela é fácil de configurar, com versão gratuita bem completa.

Dentro do Google analytics, você tem dados como: tráfego total da página dentro de um período de tempo, informações sobre localização dos seus usuários, tempo de permanência no site, de quais tipos de dispositivos eles acessaram, dentre outros dados essenciais para montar estratégias de marketing eficientes, como a SEO, por exemplo.

Com esses dados, você consegue:

  • tomar decisões mais assertivas;
  • diminuir os riscos dentro do site como fraudes, por exemplo;
  • otimizar seus conteúdos de acordo com insights da plataforma;
  • personalizar sua estratégia de marketing com dados detalhados da sua persona;
  • melhorar a experiência do cliente dentro do seu site;

Confira a seguir qual o passo a passo para configurar o GA e quais são as principais métricas que você precisa estar de olho!

Conheça o passo a passo para configurar o Google Analytics

Para começar a usar o Google Analytics é simples, siga o passo a passo abaixo!

Crie a sua conta

O primeiro passo deve ser criar uma conta Google, de preferência com um e-mail que você costuma visitar, pois será para ele que as notificações do seu site serão enviadas. Não só você, mas as outras pessoas do seu time também poderão acessar o GA.

Na configuração, escolha entre monitorar website ou aplicativo, especifique a URL, o fuso horário e o mercado no qual a plataforma atua.

Instale o código de acompanhamento

Você receberá a tag de site global, denominada gtag. Ela irá mediar informações entre o seu site e o Google Analytics, enviando dados para a ferramenta. A sua conta terá uma tag com ID específico, que começa com “UA-”. 

Você pode instalar a sua tag diretamente na seção <head> do seu código html, em todas as páginas do seu site; depois, você precisará enviar alguns parâmetros para criar suas metas na plataforma. Por esse último passo, nós não recomendamos esse método, a menos que você tenha conhecimento técnico. 

A melhor forma de fazer esse trabalho é através do Google Tag Manager, ferramenta que permite o gerenciamento das tags do site, além de outras funcionalidades. A gestão é facilitada e até é possível testar tags. Daí, você só terá que adicionar o código de acompanhamento em todas as páginas do seu site e conferir se está funcionando.

Utilize o Google Tag Assistant

Logo após a adição da tag, é hora de usar o Google Tag Assistant para testes. Ela é uma extensão do Google, e é de fácil utilização. Basta ir em “extensões” na parte de cima do seu navegador (Google Chrome), encontrar o seu ícone, clicar e instalar. Depois, será fácil ver se as tags estão ativas e funcionando.

Faça as demais configurações

É hora de fazer as demais configurações do seu Google Analytics. Vá em “administrador” e em seguida “configurações da vista da propriedade”, que serve para que você defina quais informações você quer ver sobre a sua propriedade (todos os dados do seu site, apenas uma parte, etc.).

O ideal é que você veja todos os dados, e depois delimite subconjuntos para fazer comparações. Recomendamos também que ative acompanhamentos de pesquisa, para que saiba o que os usuários pesquisam dentro do seu site, e dê acesso a outros profissionais de interesse para que também visualizem esses dados.

Finalmente, ative o seu remarketing. Trata-se de delimitar um determinado público-alvo para posteriormente poder veicular uma nova estratégia de anúncios diretamente para esses usuários que já foram anteriormente impactados. E, se tiver um e-commerce, ative um módulo de e-commerce.

Criação das metas e configuração de e-commerce

É a hora de escolher quais resultados são importantes para você. Ao verificar a taxa de clique em um formulário, post ou produto específico, por exemplo, você consegue perceber como anda a jornada de compra do seu cliente dentro do seu site.

Assim, você pode criar o seu funil de vendas e entender qual a taxa de conversão da sua página, se anda ruim ou bom, e o seu custo por conversão. Por isso, você deve fazer a ativação de cada “vista de propriedade” sobre as suas páginas e e-commerce (cada produto).

As metas, ou goals, informam exatamente se as pessoas que visitam o seu site estão cumprindo “a tarefa” que você deseja que elas cumpram. A criação das metas via Google Tag Manager é facilitada e pode ser feita através do próprio gerenciador. Ele mesmo enviará os dados para o Google Analytics.

Monitoramento Google Analytics

Saiba quais métricas do Google Analytics servem para monitorar o tráfego 

Agora vamos às métricas que você terá disponíveis para monitorar o tráfego do seu site:

Novas visitas ou novos visitantes

Número de Visitantes é a quantidade de pessoas que já visitaram o site, independente se o fizeram diversas vezes. Já o número de visitas é exatamente essas vezes, mesmo que sejam as mesmas pessoas. Ou seja, se o mesmo usuário visitar o seu site 10 vezes, as visitas serão 10, e a quantidade de visitantes será 1. 

Número de visualizações da página

A métrica das visualizações de página diz quantas páginas do site receberam visitas. Dela se derivam muitas métricas, como saber se a página principal é atrativa o suficiente para que os visitantes cliquem em outras páginas, a relação páginas visitadas a cada visita geral, qual a taxa de conversão relacionada a cada página e etc.

Taxa de rejeição 

A taxa de rejeição é uma das métricas mais importantes, ela mostra a porcentagem de usuários que acessam o seu site e não continuam navegando. É interessante ler essa métrica com base na interpretação das páginas importantes e únicas, como as de venda ou Landing Pages.

Taxa de saída 

A taxa de saída, diferentemente da taxa de rejeição, mostra a porcentagem de visitantes que estavam em determinada página e saíram do site independentemente se é ou não a primeira página visitada.

Dados demográficos 

Através dessa funcionalidade, você consegue ver as regiões nas quais o seu usuário está localizado, países, regiões, cidades, inclusive também fornece dados como gênero e interesse dos usuários. 

Engajamento

Outras métricas importantes para medir os resultados das suas campanhas são as taxas de eventos e conversões que ficam dentro da sessão de engajamento. 

Nelas, é possível ver o que o usuário tem feito dentro do site, no caso quantos eventos ele tem feito durante a sua navegação, assim como quantos deles converteram nesses eventos.

Tecnologia

No relatório de tecnologia, você consegue acompanhar quais plataformas os seus usuários usam para acessar o seu site como, por exemplo, se é através de Android, IOS, Windows. 

Essa métrica também informa qual navegador eles têm utilizado (chrome, safari, edge), assim como se está sendo usado mais dispositivos móveis ou desktops. 

Origens de tráfego

Essa é a métrica de cada fonte de tráfego, seja o tráfego orgânico, diretamente através do Google, ou via links de referência em outros sites, campanhas (tráfego pago) e outras modalidades.

Aquisição Google Analytics - Queen SEO Marketing

 

O tráfego orgânico, inclusive, é essencial para trazer clientes aquecidos, que já possuem certo interesse no seu negócio, isso porque ele mesmo buscou pelo seu serviço ou produto nos resultados de busca do Google.

Por isso, analisar bem qual o perfil desses clientes é um dos principais meios de utilizar o Google Analytics. Outra ferramenta que pode complementar a sua estratégia é o Google Search Console, que mostra inclusive quais os termos utilizados pelos usuários na hora de buscar pelo seu serviço/produto.

Fazendo um crossover de dados de ambas as plataformas, você consegue insights para melhorar e otimizar cada vez mais as suas estratégias de marketing, trazendo mais autoridade e vendas para o seu negócio.

Se você quer saber como traçar uma estratégia eficiente com base em dados para a sua empresa e alavancar suas vendas no digital, clique aqui e solicite contato com nossos especialistas da Queen! Estamos prontos para fazer o seu negócio decolar!

Victor Pinheiro

Victor Pinheiro é o atual CEO da Queen, além de ser um administrador de empresas e consultor do mercado de SaaS com ampla experiência em projetos de SEO para Startups e empresas de tecnologia. Com mais de 7 anos de atuação, Victor é um especialista em SEO, Inbound Marketing e Marketing Digital. Entregando soluções estratégicas para impulsionar o crescimento dos negócios no Google. Seu conhecimento e expertise no segmento B2B são fundamentais para potencializar a visibilidade das empresas, garantindo que elas se destaquem nos motores de busca e conquistem seus mercados.

Conteúdos recentes